Japão – Primeiras Impressões

Como comentamos, na última segunda-feira (14/09/15) embarcamos para a terra do Sol Nascente, e após uma breve conexão em Dubai chegamos em Tóquio na tarde da quarta-feira (16/09/15). A primeira constatação que fazemos quando viajamos para a Ásia é que perdemos um dia da viagem; a diferença de fuso horário (12 horas em relação a São Paulo) e o tempo de viagem (25 horas de voo, sem considerar o tempo de espera na conexão) acabam tomando um dia de passeio.

Site_2437

A escala em Dubai durou pouco mais de 4 horas e foi tranquila pois não tivemos que fazer a imigração. Para passar o tempo, o aeroporto oferece muitas distrações (lojas), mas como o aeroporto é enorme tivemos que tomar cuidado para não perder o horário de embarque. No primeiro trecho (São Paulo – Dubai), tentamos dormir e no segundo trecho (Dubai – Tóquio) a ordem era não dormir para já entrar no fuso horário japonês.

Site_2438

Chegamos em Tóquio muito animados pois estávamos retornando para a terra dos nossos avós e bisavós. É incrível imaginar que eles deixaram o Japão sem nada para tentar uma vida melhor em um país totalmente desconhecido, com uma lingua, cultura, costumes e comida diferentes. Que coragem!

Site_2441

Acho que nos sentimos mais ou menos como nossos antepassados quando chegamos em Tóquio, pois apesar de entendermos um pouco de japonês e conhecermos alguns costumes, quando pisamos no Aeroporto de Narita descobrimos que somos totalmente ignorantes pois não entendíamos nada, nem o que eles falavam, muito menos o que estava escrito. Sobre os costumes, é melhor nem comentar…rs

Site_2439 Site_2442

O Japão de hoje é bem diferente daquele que os nossos avós e bisavós deixaram; muito mais moderno, conectado e iluminado, mas apesar de toda globalização, é um país que ainda mantém suas tradições. Esse é um dos poucos países do mundo onde o velho convive em perfeita harmonia com o novo e o tradicional divide espaço com o moderno.

Site_2440 Site_2469 Site_2481 Site_2482

Nós chegamos debaixo de um toró (não confunda com o toro – barriga do atum) e apesar do teru teru bozo (boneco para chamar o sol) que fizemos, a chuva não deu trégua. No dia seguinte (17/09/15), com guarda-chuva na mão, encaramos o mal tempo e fizemos um city tour por Tóquio para conhecer o Santuário Meiji, a Praça do Palácio Imperial, o Templo de Asakusa Kannon e Arcada Nakamise e a Torre Tokyo Skytree.

Site_2443 Site_2444

O Japão tem uma população de 127 milhões de pessoas em uma área do tamanho do Estado do Mato Grosso do Sul, e desse total, cerca de 9.4 milhões de pessoas vivem na Cidade de Tóquio. Com números como esse já dá para imaginar que ficar sozinho em Tóquio é praticamente impossível, não é mesmo?

Nós iniciamos o passeio pelo Santuario Meiji (Meiji Jingü), localizado no bairro de Shibuya. Esse é um templo xintoísta (religião japonesa) dedicado aos espíritos deificados do Imperador Meiji (falecido em 1912) e sua esposa, a Imperatriz Shoken. Ele foi construído entre 1920 e 1921 e durante muitos anos foi restrito aos nobres e à família imperial japonesa, mas hoje nós, reles mortais, podemos visitar esse maravilhoso templo e fazer nossas orações.

Site_2446 Site_2447 Site_2445 Site_2449 Site_2448 Site_2452 Site_2451 Site_2450

Saindo do Santuário Meiji, seguimos para o Palácio Imperial, residência oficial do Imperador Japonês Akihito e da Imperatriz Michiko, que foi construído no mesmo local onde se localizava o palácio da família Tokugawa que governava o Japão em um regime chamado de Shogunato, que precedeu o imperialismo. Infelizmente o tempo estava péssimo e para ajudar o Palácio Imperial está sendo restaurado, então não deu para ver muita coisa.

Site_2454 Site_2453 Site_2456 Site_2455 Site_2457

Do Palácio Imperial fizemos uma pausa para o almoço no Asahi Bulding (sede da cervejaria de mesmo nome), também conhecido como o prédio do cocozão dourado (quem disse isso foi a nossa guia).

Site_2459 Site_2458 Site_2460 Site_2461

Depois seguimos para a Arcada Nakamise, que é um shopping de rua com uma centena de lojinhas que vendem de tudo, de kimonos a doces e salgados e bugigangas.

Site_2468 Site_2462 Site_2466 Site_2465 Site_2467 Site_2470

A Arcada Nakamise dá acesso ao Templo de Asakusa Kannon, um dos templos budistas mais importantes do Japão, onde pudemos novamente fazer nossas orações, além de curar nossos males com um pouco de fumaça de incenso que queimava em um oratório na entrada do Templo.

Site_2463 Site_2464 Site_2471 Site_2472 Site_2473 Site_2474 Site_2475 Site_2477 Site_2476

Para fechar nosso molhado passeio por Tóquio, fomos conhecer o observatório do Tokyo Skytree, que é a mais nova torre de transmissão de Tóquio, com 634 metros de altura e finalizada em 2011. O observatório está localizado a 350 metros de altura e em dias claros dá para ver o Monte Fuji, mas com o tempo que nós pegamos mal conseguíamos ver as ruas abaixo da torre. De qualquer forma, valeu!

Site_2478 Site_2479 Site_2480

Apesar da chuva, nossa primeira impressão do Japão foi ótima! Agora, se o tempo melhorar vai ficar perfeito. Amanhã (18/09/15) seguiremos para a capital da ilha de Hokkaido, Sapporo. Vamos ver o que nos aguarda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: