Bienvenue au Canada

Voltamos ao Canadá! Hoje (14/08/15) retornamos ao Canadá para cumprir a penúltima perna dessa jornada pela América do Norte. Cruzamos a fronteira entre os Estados de Maine (EUA) e New Brunswick (Canadá) e seguimos até a capital Fredericton. A fronteira foi bem tranquila, algumas perguntas e em pouco mais de 5 minutos já tínhamos sido liberados.

Site_2329

Entretanto, logo que entramos o Godzilla resolveu dar um pouco de trabalho. Quando chegamos em Fredericton notamos um vazamento de fluído sobre o diferencial traseiro. Olhando com um pouco mais de atenção percebemos que era um vazamento de fluído de freio, e isso é perigoso. Como era sexta-feira aproveitamos para levar o carro até algum lugar onde a linha pudesse ser inspecionada e o reparo feito, mas nem tudo é tão simples assim.

Aqui no Canadá, assim como nos EUA, o que manda é o computador e para ele os Land Rovers Defenders só existem de 1993 a 1996 (o nosso é 2005) e somente com motor V8 a gasolina (o nosso é diesel), ou seja, o nosso carro “não existe” e por isso ninguém quer mexer ou sequer olhar para ver se é algo simples ou não.

Tivemos que passar em 3 lugares diferentes até que uma oficina concordou em olhar o vazamento. Constatamos que o flexível havia rachado e estava deixando o fluído de freio vazar (nada complicado – ainda bem!). Em menos de 1 hora fizemos uma nova linha de freio e solucionamos o problema.

Site_2330

Quando iniciamos essa jornada, tínhamos a impressão de que seria muito mais fácil arrumar qualquer problema do Godzilla aqui do que no resto das Américas, mas não é bem assim. Ao contrário de todos os outros países da América do Sul e Central, onde o reparo, o improviso e até o remendo, resolvem alguns problemas, no Canadá e nos EUA, isso não existe. Trocar é a única solução conhecida e se não há peça disponível não tem conserto.

Por conta dessa falta de jogo de cintura dos americanos e canadenses, até uma simples troca de óleo é complicada. Todas as vezes temos que convencer o pessoal que só precisamos de 7.2 partes de óleo e a troca do filtro de óleo que nós já carregamos (nem tente pedir para eles procurarem um “similar” no estoque – é melhor comprar o filtro avulso em qualquer Walmart e entregar na troca de óleo).

Além disso a mão de obra é MUITO mais cara. Tomando hoje como exemplo, o reparo da linha custou 6,90 CAN em peças, mais 8,20 CAN de fluído e 69,00 CAN de mão de obra. É por isso que tantos canadenses e americanos são adeptos do DIY (do it yourself – faça você mesmo). Tá louco! rs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: