Alaska Highway

Depois de visitarmos Barkerville passamos a noite em Quesnel e no dia seguinte (25/06/15) seguimos até a Cidade de Chetwynd, a cerca de 1 hora de Dawson Creek. Apenas no dia 26/06/15 chegamos na Cidade de Dawson Creek, marco zero da Alaska Highway, que liga Dawson Creek a Fairbanks no Alasca e tem a extensão total de 2.395 quilômetros.

Site_1953_1

Também conhecida como Alcan (Alaska-Canada) Highway, essa rodovia foi construída em 1942 por militares norte-americanos após o ataque japonês a Pearl Harbor, para que suprimentos e tropas pudessem ser levados dos EUA ao Alasca por terra. Apenas em 1948 a estrada foi aberta ao público e hoje ela é considerada uma grande atração para turistas de todas as partes do mundo (como nós), cheia de parques, vida selvagem e paisagens incríveis.

Site_1954 Site_1955 Site_1957 Site_1958 Site_1959 Site_1960 Site_1961

No centro de Dawson Creek encontra-se o marco zero da estrada (bem no meio de um cruzamento). Em uma das esquinas está localizado um museu gratuito que conta a história da construção da estrada – muito interessante.

Site_1951 Site_1952 Site_1953

Seguindo pela Alaska Highway, nossa primeira parada foi em um camping no meio do nada em Pink Mountain. Na manhã seguinte (27/06/15) seguimos até Watson Lake em uma puxada de mais de 750 quilômetros. O mais impressionante no caminho, além da paisagem, são os inúmeros RVs (recreational vehicles) que cruzamos pela estrada; também vimos algumas modificações bem interessantes.

Site_1956 Site_1949_1 Site_1949_2 Site_1949_3

Em Watson Lake está localizado o curiosíssimo Sign Post Forest, que é uma verdadeira floresta de placas de todo mundo. Tudo começou em 1942, durante a construção da Alaska Highway, quando o corpo de engenheiros do exército dos EUA ergueu um poste com placas indicando distâncias para diversos lugares.

Site_1964 Site_1965

Segundo consta, um soldado chamado Carl Lindley acrescentou uma placa com a sua cidade natal no poste, iniciando assim a tradição. Em 1992, Carl Lindley retornou a Watson Lake pela primeira vez, acompanhado de sua esposa Eleanor e ficou impressionado com o tamanho da floresta. Em uma cerimônia especial, ele recolocou a placa indicando Danville (sua cidade natal no Estado de Illinois). Nós, sem nenhuma cerimônia (com trocadilho), deixamos uma camisa da nossa seleção com os nossos nomes para a posteridade.

Site_1966 Site_1967

No meio da tarde chegamos na Cidade de Whitehorse, Yukon, depois de ter percorrido 1425 quilômetros da Alaska Highway. Daqui faremos um desvio para seguir atrás do ouro do Alasca, mas isso é assunto para o próximo post.

Site_1962

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: