Terra dos Cânions

No dia 20/05/15 saímos de Page bem cedo com destino à entrada norte do Grand Canyon, que não conhecíamos. Antes de chegar lá ainda paramos para ver o Horseshoe Bend, que é um lugar próximo à Page onde o Rio Colorado faz uma curva em formato de ferradura – muito legal!

Site_1674 Site_1672

A estrada entre Page e a entrada norte do Grand Canyon é um show a parte, mas atenção, pois ela só está aberta entre maio e outubro (durante os meses mais quentes). Existem vários mirantes no caminho de onde se pode apreciar a paisagem e o Rio Colorado. A vegetação próxima ao Grand Canyon também é totalmente diferente do lado sul, com muitos pinheiros e muita neve acumulada nos locais onde o Sol não bate.

Site_1675 Site_1676 Site_1677 Site_1678 Site_1683 Site_1684

O lado norte do Grand Canyon é bem menos movimentado do que o lado sul, mas como ele fecha no inverno, os meses em que está aberto são bastante concorridos, especialmente para quem quiser ficar no camping ou no hotel que existe dentro do parque. Obviamente chegamos sem reserva e não tinha lugar para ficar, assim só caminhamos um pouco, fizemos um picnic e seguimos em direção a Cidade de Kanab, no Estado do Utah.

Site_1681 Site_1679 Site_1680 Site_1682

De Kanab seguimos para o Bryce Canyon National Park no dia 21/05/15, que está localizado a cerca de 130 quilômetros de distância por uma estrada muito bonita. Como o trecho seria curto, aproveitamos para dar um merecido banho no Godzilla e, como tudo aqui nos EUA, você mesmo faz tudo e coloca as moedas para ligar a água; tudo muito simples e prático.

Site_1685 Site_1686 Site_1703

O Bryce Canyon é um parque que sempre tivemos vontade de conhecer, mas por ficar mais afastado acabamos excluindo do nosso roteiro quando visitamos a Costa Oeste em 2012. Apesar do seu nome, os cânions não são as maiores atrações desse parque. O que atrai milhares de turistas todos os anos são as formações rochosas chamadas hoodoos, que se parecem com um anfiteatro natural.

Site_1688 Site_1702

A principal atividade dentro do parque são as caminhadas, e haja trilha (rs). É um sobe e desce intenso e a altitude do parque (de 2.400 a 2.900 metros) atrapalha um pouco, mas as paisagens certamente compensam o esforço.

Site_1689 Site_1690 Site_1691 Site_1692 Site_1693 Site_1695 Site_1687 Site_1694

Para incentivar as pessoas a explorar as trilhas do parque, existe até um pequeno brinde para quem achar três marcos ou caminhar pelo menos 4.8 quilômetros (3 milhas) pelas trilhas do parque. É claro que registramos nossa passagem por três marcos e conseguimos o nosso pin!

Site_1700 Site_1701 Site_1702 Site_1699

Passamos a noite no camping do Bryce Canyon National Park e, apesar do frio que fez (-1 de madrugada), foi muito bom. Na manhã seguinte (22/05/15) fomos visitar o último parque de cânions dessa perna da viagem, o Zion National Park. Diferentemente do Grand Canyon e do Bryce National Park, o Zion tem menos áreas onde se pode estacionar o carro e caminhar. Por ser sexta-feira, o parque estava lotado e acabamos apenas fazendo um passeio de carro pelo parque, mas mesmo assim foi muito legal.

Site_1704 Site_1705 Site_1706 Site_1707 Site_1708 Site_1709 Site_1710

2 comentários em “Terra dos Cânions

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: