Enquanto o Ferry não sai…

Continuamos em Cartagena para resolver a novela da travessia para o Panamá. Como esse assunto tem consumido boa parte dos nossos dias, não temos muito o que escrever (mais tarde faremos um post sobre a travessia). De diferente fizemos apenas uma curta viagem ao norte da Colômbia.

No dia 28/01 (véspera do aniversário da Liene) saímos de Cartagena para esticar um pouco as pernas. O destino escolhido foi o Parque Nacional Natural Tayrona situado a 250 km de Cartagena e a 34 km de Santa Marta, que é a cidade mais antiga da Colômbia, tendo sido fundada em 1525 pelo conquistador espanhol Rodrigo de Bastidas.

Antes de chegar no parque ainda passamos uma noite em Barranquilla, capital do departamento de Atlántico e quarta maior cidade da Colômbia, onde aproveitamos para trocar o óleo do Godzilla (lá se vão 30 mil km).

Site_0850

O Parque Tayrona, com área de aproximadamente 150 km2, é um dos parques mais visitado da Colômbia e suas maiores atrações são as praias. Infelizmente nem todas as praias são próprias para o banho, mas a razão disso não é a poluição e sim a perigosa e fortíssima correnteza que já tirou a vida de mais de uma dezena de pessoas.

Outro perigo no parque são os cocos. Alguns coqueiros são muito altos e existem diversos relatos de carros amassados e pessoas que foram atingidas por cocos. Então fiquem alertas! Não parem na primeira sombra e de preferência não durmam na sombra dos coqueiros.

A praia do camping onde ficamos é uma das que não se pode nadar, mas isso torna o cenário ainda mais bonito, pois a praia estava absolutamente deserta; um paraíso só para nós! E assim comemoramos o aniversário da Liene, em um lugar totalmente diferente, sem energia elétrica ou internet.

Site_0847 Site_0849 Site_0848

Infelizmente nossos planos de ficar alguns dias por lá foram interrompidos e logo no dia seguinte retornamos para Cartagena, pois recebemos a notícia de que seria possível cruzarmos ao Panamá no ferry da próxima terça-feira (03/02) e não poderíamos perder essa oportunidade.

Agora é torcer para que dê tudo certo na próxima terça-feira e a gente possa fechar o capítulo da América do Sul e abrir o da América Central.

2 comentários em “Enquanto o Ferry não sai…

  1. Oi Dan e Liane, acompanho sua coragem e aventura quando posso e estou feliz por estarem bem e creio que felizes por esta oportunidade.
    Na Colombia tem uma igreja construída em uma caverna, interessante. Bom, mas quando cruzarem para o Panama, se possível, informe o tramite, valores e a experiência no ferryl boat.
    Continuem no sucesso da viagem e muuiiitaa experiência agradável.

    Magno Montanha

    • Oi Magno,
      Muito obrigado pela sua mensagem. Acho que a igreja é a Catedral de Sal em Zipaquirá, próximo à Bogotá, não?
      Nós já estivemos na Catedral de Sal duas vezes em visitas anteriores à Colômbia e por isso não passamos por ela dessa vez, mas você tem razão, é um lugar muito bonito e interessante.
      Sobre o ferry, assim que nós conseguirmos atravessar vamos fazer um post completo sobre a travessia, com valores, endereços etc.
      Mais uma vez obrigado pela mensagem e continue zanzando conosco.
      Abs,
      Dan e Liene

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: