Túcume e o Vale das Pirâmides

Saímos hoje (17/12/14) com destino à nossa penúltima cidade peruana, Piúra. No caminho entre Lambayeque e Piúra paramos na cidade de Túcume, que é conhecida como “El Valle de las Pirámides”, para visitar o museu de Túcume e ver algumas das mais de 26 pirâmides de adobe que fazem parte do complexo construído pelo povo Lambayeque.

A primeira parada é no museu, entretanto, em 6 de setembro de 2014 foi inaugurado um novíssimo e modernismo museu a 500 metros do antigo. Como não sabíamos e tínhamos deixado o carro no estacionamento alguns metros antes, dois policiais gentilmente ofereceram uma carona até o novo museu.

Site_0605 Site_0606

Esse museu, assim como o Museu Tumbas Reales de Sipán, é muito interessante e conta a história da cultura Lambayeque que dominou a região entre os anos 750 D.C. e 1375 D.C., sendo sucedida pelos Chimús  (entre 1375 D.C. e 1470 D.C.) e finalmente pelos Incas até a chegada dos espanhóis em 1532 D.C. Também existem exibições sobre a cultura local, como por exemplo a dança “Diáblicos de Túcume” que foi declarada patrimônio cultural do Peru e é encenada na festa da Virgen Purísima (patrona de Túcume). Essa dança representa os sete pecados capitais (chamados “Los Siete Vicios”).

Site_0607 (fantasia dos Diáblicos de Túcume)

Voltando às pirâmides de Túcume. Os historiadores acreditam que esse local foi construído pelos Lambayeques por volta do ano 1000 D.C. e ocupado até o ano de 1532 D.C., quando foi incendiado e abandonado. A fundação desse impressionante local coincide com a queda de Batán Grande (próximo a Trujillo) que também foi incendiada e abandonada.

O interessante nessa coincidência de datas são eventos climáticos (secas e chuvas provocadas pelo El Niño) e a invasão dos espanhóis (considerados deuses montados em bestas), que para os povos pré-incas poderiam ser os Deuses insatisfeitos com seus rituais, templos e práticas. Assim, as cidades eram queimadas para que fossem purificadas e novas cidades eram construídas.

Saindo do museu existem dois sítios arqueológicos que podem ser visitados. O primeiro que passamos foi a Huaca Las Balsas, que teria sido um templo religioso/funerário que integrava o complexo de Túcume. Os trabalhos de escavação continuam, mas pudemos admirar de uma passarela os muros, rampas e figuras esculpidas nas paredes. Muito interessante!

Site_0608

Depois seguimos ao sítio arqueológico principal onde ficam a Huaca Larga, Huaca 1, o Templo da Pedra Sagrada e outras construções do complexo. Entretanto, é muito difícil enxergar qualquer coisa. Como as construções eram feitas de adobe (barro), com o tempo as chuvas e o vento causaram a erosão das pirâmides, que hoje parecem mais um monte de terra. De qualquer forma, pegamos uma foto da internet que mostrava a dimensão das construções.

Maquete do complexo de Tucum

Site_0612 (foto da internet)

Huaca 1 vista do mirante do Morro do Purgatório (Pugatory Hill)

Site_0610

Huaca 1 vista da esquerda para a direita

Site_0609

Huaca Larga ao fundo (coberta com o telhado) e demais construções.

Site_0611

Apesar da nossa evidente dificuldade de enxergar qualquer coisa que lembre uma pirâmide, a grandiosidade desse sítio arqueológico impressiona (ficamos um tempo no alto do mirante observando e imaginando como teria sido essa cidade); também impressiona a quantidade de outras pirâmides e construções que se pode ver no meio do vale verde de Lambayeque.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: